quinta-feira, 31 de maio de 2018

Prana - "Etanol"


Letra

Há quem beba e não saiba o que faz
há quem olhe em frente e não pra trás
mas ainda tenho em mente uns cacos de ti.
De uma garrafa bebo o que ela não tem
e vejo no fundo difuso alguém
e lembro tudo aquilo tanto quanto eu perdi.
Tento matar a sede que não quer morrer
mais um copo e outro, e então pode ser
que adormeça e pareça que sim.
Bebo a tudo o que a vida tirou
e a tudo o que hoje eu não sou
e o que eu dava para te ter.
Bebo, porque ao beber não sinto a dor
brindando ao Diabo e ao Amor
e à hora que falta para amanhecer

Tara Perdida - Feia


Letra


Situação embaraçosa
Que nos fomos encontrar
Os bares já fechados
E sem sítio onde parar
Ficamos ali à toa
Sem nenhuma boa ideia...
Até que apareceu uma gaja
Muita muita, muita feiaaaaaaaaa...aaaaaaaaa

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaa

Muita muita feia,
Não sei p'ra quê,
Tanta peneira...

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaa...
Aaaaaaaaaa

...Solo...

Situação embaraçosa
Que nos fomos encontrar
Os bares já fechados
E sem sítio onde parar
Ficamos ali à toa
Sem nenhuma boa ideia...
Até que apareceu uma gaja
Muita muita, muita feiaaaaaaaaa...
Aaaaaaaaa

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaaaaaa
Não sei p'ra quê,
Tanta peneira...

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaa...
Aaaaaaaaaa

...Solo...


Ela abanava-se toda
Para nos, cativar
Mas à medida,
Que se aproximava
Mais nos desiludia
Pusemo-nos todos a passar...
Pergunta-mos o seu nome...
E ela respondeu,
Maria Oliveira
Não sei p'ra que, tanta peneira
És mesmo muita feiaaaaaaaa...
Aaaaaaaa

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaaaaaa

Muita muita feia,
Não sei p'ra quê,
Tanta peneira...

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaa...
Aaaaaaaaaa

...Solo...

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaaaaaa

Muita muita feia,
Não sei p'ra quê,
Tanta peneira...

És mesmo muita, muita feia,
És mesmo muita, muita feiaaaaaaaa...
Aaaaaaaaaa

PESTE & SIDA - Já Foste


Letra

Letra
Tu és um caso da vida real,
detestas andar em manada!

Tens valores,nenhum é material,
e o que te mostram, é só fachada!

Tens de te mostrar, tens de por a mão no ar!
porque o que tens é tão pouco!

Para alguns, vasta-lhes ter o veneno a render,
mas tu queres mais do que um osso!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM, JÁ FOSTE!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM, JÁ FOSTE!

Para e pensa, no que vais fazer!
só te respeitam, pelo risco ao lado!

Andam de jipe, pelo alcatrão,
mas por fortunas vão a nado!

Tens de te mostrar, tens de por a mão no ar,
porque o que tens é tão pouco!

Pra alguns vasta-lhes ter, o veneno a render,
mas tu queres mais do que um osso!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM JÁ FOSTE!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM, JÁ FOSTE!

Gentinha assim, não lembra a ninguém,
mas ouve alguém que não se esqueceu de ti!

Pos-se onde tu não és tido nem achado!
pos-se aaaqui !!!...


JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM JÁ FOSTE!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM JÁ FOSTE!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM JÁ FOSTE!

JÁ FOSTE, ACHO QUE JÁ FOSTE,ALGO MAIS, JÁ FOSTE ,CÁ PRA MIM JÁ FOSTE!

JÁ FOSTE !!!!

Musica e Letra: S.D.O.,Peste & Sida

22 Lounge Bar está à procura de banda residente


22 Lounge Bar está à procura de banda residente

Lisboa, 29 de maio de 2018 – O Twenty Two – 22 Lounge Bar lançou um concurso para bandas de jazz e música chill out. A banda vencedora ficará residente no espaço.

Situado no piso térreo do aparthotel OnJ Lisboa S. Lázaro, no coração de Lisboa, o 22 Lounge Bar quer afirmar-se como o local ideal para desfrutar de momentos com amigos e família.

Nesse sentido, o 22 Lounge Bar está agora à procura de uma banda residente, tendo criado um concurso de bandas. O concurso destina-se a bandas de jazz, bossa nova e chill out, que terão de enviar uma maqueta com um cover e uma música original.

As candidaturas terão de ser feitas até ao dia 10 de junho, através do formulário online, sendo depois selecionadas seis bandas para uma atuação final no 22 Lounge Bar, dia 29 de junho, no qual o júri escolherá a banda vencedora.

A banda vencedora ficará residente do 22 Lounge Bar, enquanto a segunda classificada poderá usufruir estadia de duas noites no aparthotelOnJ Lisboa S. Lázaro ou no Holiday OnJ Baleal, em Peniche. Já os elementos da banda que ficarem em terceiro lugar ganham um jantar no 22 Lounge Bar.

Com vista para o Miradouro de Nossa Senhora do Monte, o Twenty Two – 22 Lounge Bar assume-se como o sítio ideal para partilhar momentos com amigos e família, mas também para quem trabalha por conta própria e procura um local para inspirar-se.

O Twenty Two – 22 Lounge Bar está aberto todos os dias, entre as 8h00 e as 24h00.


Informação do concurso
Candidaturas até 10 de junho em: https://goo.gl/forms/cIuE8m9ZerHucUtz2
Consulta do regulamento: https://bit.ly/2JbnQHM
Contactos:933 000 471 – concurso.22lounge@gmail.com
Localização 22 Lounge Bar: Rua do Desterro, 4 – 1150-126 Lisboa

The Walks - Sunny Side Up


Letra

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

Diogo Divagações apresenta o EP “Filigrana



Diogo Divagações apresenta o EP “Filigrana” a 08 de Junho


Diogo Divagações entregou-se às palavras aos 14 anos, e desde cedo se apercebeu que havia ali - naquele emaranhado de formas e num aliterar de imagens em linhas – uma segurança e um conforto sem igual. Foi acolhido pela comunidade de hip-hop que existia não só na sua escola secundária, mas na sua cidade de origem (Santa Maria da Feira) e desde logo se empenhou em não descurar de se superar como artista enquanto se conhecia como pessoa.

Em 2009 apresenta o seu primeiro trabalho a solo, PORVENTURA e por esta altura já pertencia à crew da cidade chamada TRIBOZOO.

O MUNDO. O SONHO. O SER. O MUNDO. data de 2013 e tem lugar de edição em Coimbra enquanto frequentava o curso de TEATRO E EDUCAÇÃO na ESEC. Um projeto de predominância hip-hop mas a fazer um ligeiro “piscar de olho” ao spoken word.

Em 2016 edita o álbum ORTÓNIMO. Um tanto provocador por num nome impessoal falar a sua primeira pessoa já com dois nomes vividos artisticamente.

Em 2018 reuniu-se de pormenor num ato de confissão pessoal ao viver-se em “FILIGRANA”, um curto grito à eternidade onde se funde cada vez mais no que é a mensagem de crença divagante.

Nas palavras de Diogo Divagações: “O pormenor é regra suprema da observação. O trato com honra é forma exata de avanço. FILIGRANA é a junção pormenorizada da observação e absorção quotidiana. Nada se renova sem um fim primeiro e toda a criação surge desse destruir para fazer nascer.

Todo o detalhe concerne em si um propósito e um espelho da existência plena. O poeta finge que é dor a dor que sente ou sente a dor que fingiu sentir? Por capricho há-de fazer-se valer de si até que não restem mais sopros de coração que o renovem. Por fim resta-lhe aceitar o padecer sabendo à pior que o para lá da vida é o eterno completo de existir, neste momento eterno e efémero por si só.

FILIGRANA trata de juntar todos os pedacinhos do ser, numa metáfora mais ou menos cintilante, na busca ilusória de uma permanência existencial que nada mais é do que a explosão e o re-situar. “

“Capricho” é o single de apresentação. “FILIGRANA”


Gonçalo Guerra - Tudo o que és


Letra

Como é bom estar contigo no sofá Neve lá fora e uma chávena de chá Eu vejo um filme, tu adormeces Conto-te as séries de que te esqueces E o meu resumo que é tão bom Hora e meia a ouvir o mesmo som E é por isso que eu sou apenas teu Tudo aquilo que eras e tudo aquilo que és É tão bom para mim Tudo aquilo que eras e tudo o que és, enfim Vem dizer-me sim Como é bom viajar a teu lado Esteja chuva, ensolarado E o meu carro, e aquele som Se falha o rádio eu mostro-te o meu dom Berro uma música, eu sei que grito Aos teus ouvidos soa bonito E é por isso que eu sou apenas teu Tudo aquilo que eras e tudo aquilo que és É tão bom para mim Tudo aquilo que eras e tudo o que és, enfim Vem dizer-me sim Logo à noite vou sentir o teu pé, a conchinha, o cafuné E beijo o teu rosto, cheio de sono Se não o beijo, lá vem o mono, Adormecemos de mão dada A conversar de madrugada, E é por isso que eu sou apenas teu Tudo aquilo que eras e tudo aquilo que és É tão bom para mim Tudo aquilo que eras e tudo o que és, enfim Vem dizer-me sim E tudo aquilo que és para mim eu já sei, que és assim E tudo aquilo que és para mim, faz-me bem ter-te assim

Letra - Gonçalo Guerra Música - Gonçalo Guerra, Vitor Silva

Luis Cruz o Novo artista que nos vai dar o que ouvir



O Grupo Chiado e a Lowtone Music by FM apresentam o mais recente cantautor do panorama musical português - Luís Cruz.

Músico autodidata, compositor, escritor, produtor e intérprete, o espírito ambicioso de Luis Cruz faz dele um artista irrequieto que procura sempre chegar mais longe com a sua música. 

Deu-se a conhecer ao grande público através da participação em programas televisivos de talentos, onde conquistou uma sólida e fiel base de fãs. Agora, numa fase de viragem na carreira, o jovem talentoso, de 25 anos, leva a sua carreira ao próximo nível. 

É "Entre a Sala" que Luis Cruz volta a acender o interruptor das luzes dos palcos, agora com a ajuda do agenciamento do Grupo Chiado. O Single, de sua própria autoria, é o "cartão de visita" que marca este feliz encontro e todas as coisas boas que esperam o músico, daqui para a frente. 

Com muita vontade de tornar público o enorme potencial do artista, agência e produtora têm o privilégio de levar até todos Luis Cruz, um nome que ainda vai dar muito que falar.

O tema, "Entre a Sala", já está disponível nas plataformas digitais. E o "lyric video" já pode ser visto no youtube.

Ponyroid - Goat Cheese


Letra

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

Terras sem Sombra - Visita a uma vila fantasma e aprender Barranquenho no Parque de Noudar


Visita a uma vila fantasma e aprender Barranquenho no Parque de Noudar


Barrancos abre as suas portas, a 2 e 3 de Junho, para receber, pela primeira vez, o festival clássico do Alentejo. Em palco, um dos mais destacados agrupamentos portugueses de música antiga – o Ludovice Ensemble, que propõe uma viagem, ao longo de vários séculos, até às míticas fronteiras do Oriente. Este surpreendente programa artístico, jamais ouvido entre nós, é complementado por visitas ao território de Noudar.

No palco do cineteatro, no sábado, 2 de Junho, às 21h30, o agrupamento português de música antiga o Ludovice Ensemble, que tem triunfado em grandes festivais e teatros do mundo sob a direcção de Fernando Miguel Jalôto, mergulha em pleno nos repertórios dos sécs. XVI-XVIII para apresentar, em Barrancos, uma perspectiva da antiga música húngara, desde os seus registos mais antigos, até aos grandes mestres de Setecentos, como o príncipe Pál Esterházy. Este tributo artístico à Hungria, o país convidado do Terras sem Sombra no presente ano, é completado por uma panorâmica da música europeia nesse tempo, com obras de grandes compositores contemporâneos – Rameau, Marais, Haydn, Fux, Telemann – em que transparecem as influências húngaras, sob vestes egípcias, persas ou turcas.

Entre Ardila e Múrtega: a antiga vila de Noudar

No intuito de atrair novos moradores à localidade de Noudar, o rei D. Dinis, em 1305, fê-la couto de homiziados – o primeiro do país. A vila cresceria à sombra de um extenso recinto amuralhado, em que domina a emblemática torre de menagem, rodeada pelo alcácer, tendo perto a igreja matriz de Santa Maria de Entre-Ambas-as-Águas. Contudo, o problema demográfico nunca foi resolvido e acabou por ditar o abandono de Noudar.
Hoje, dominando uma paisagem de extraordinária beleza, a vila-fantasma de Noudar é um local silencioso, onde já não vive ninguém, mas os seus muros contam muitas histórias. A tarde do dia 2 de Junho, a partir das 15h00, vai ser dedicada ao seu passado e presente visando a redescoberta do castelo de Noudar, sentinela no coração da Andaluzia, e da povoação (outrora, sede de concelho) existente dentro dos seus muros, abandonada no séc. XIX. O guia é um grande conhecedor dos mistérios desta velha localidade, o arqueólogo Miguel Rego.

A Herdade da Coitadinha e o Parque de Natureza de Noudar

O Parque de Natureza de Noudar localiza-se na Herdade da Coitadinha, entre os cursos dos rios Ardila e Múrtega, que correm no meio de cumes e colinas. Montado, pastagens, olival tradicional e pastoreio (ou não estivéssemos no reino do porco preto) são traços comuns às herdades da região. Na Coitadinha, porém, um relevo mais abrupto e mais rochoso protege enclaves de vegetação em que subsistem azinhais e bosques densos, onde a luz penetra com dificuldade. Redutos únicos numa paisagem muito alterada, em outros séculos, pelo homem, têm agora como protagonista a vida selvagem, o que os torna um notável santuário da biodiversidade.
Pelas 10 horas de Domingo, dia 3 de Junho, sob a orientação de Diogo Nascimento, Nuno Santos e José Pedro Salema (engenheiros florestais), João Xavier Matos (geólogo) e José Perdigão (técnico de arqueologia) vamos descobrir este património natural único e colaborar na sua identificação e defesa e ainda haverá tempo para conhecer um pouco da identidade e da língua barranquenhas.

Estas actividades, organizadas pela Pedra Angular, em parceria com o Município de Barrancos e a EDIA, são todas de acesso livre. Trata-se de uma ocasião única para perscrutar uma das regiões mais belas e singulares do país.

Canto do Mar - Citânia


Letra

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

quarta-feira, 30 de maio de 2018

No Trilho Do Sol - Quinta do Bill


Letra


Mais de 100 anos passaram
eu ainda recordo
os tambores que ao longe
um dia me chamaram.
Trouxe a águia a mensagem
que o corvo leu
liberada pelo vento
aos filhos do sol.

Vós podeis matar-me o corpo
e condenar-me a alma.
Devo eu pintar a face
ou fumar a paz.
Eu já dei a minha pena
à semente da terra
que os teus hão-de chorar
no ciclo da vida.

Quinta do Bill + Tim - Ensina-me a dançar


Letra


Alguém já me disse
Qu´esta vida são dois dias
Toca a despachar
A festa vai começar
Alguém trouxe pão
Alguém trouxe vinho
Nós trazemos música
Outros o carinho
...
Tu faz-te ao caminho

Acendam as luzes
Acendam as fogueiras
Aticem essas brasas
Retirem as cadeiras
Quero esta festa toda decorada
Com fitas de cores
E gente animada

Ouviu-se o foguete
estalando no ar
Rebentamos com a música
Quero tudo a saltar
Sorriso bem aberto
as duas mãos ao ar
Tu chega-te mais perto
Ensina-me a dançar

Menina bonita
Sentada lá no canto
Deve estar à espera
D´alguém que vem de longe
D´alguém que se atrasou
Deve estar a chegar
Ela alisou a roupa
E sorri com o olhar

E tomaram-se nos braços
E voltaram-se no ar
E dançaram toda a noite
E acabaram por se amar
sorriso bem aberto
as duas mãos ao ar
Tu chega-te mais perto
Ensina-me a dançar

E a rapaziada
Parece já cansada
vamos todos lá abaixo
Trazê-los de mãos dadas
E podem começar
Outra vez a saltar
Outra vez a pular
A festa vai continuar
E já pode vir pra cima
As duas mãos ao ar
A vida são dois dias
E eu já sei dançar

E tomaram-se nos braços
E voltaram-se no ar
E dançaram toda a noite
E acabaram por se amar

Diabo a Sete - Para lá do Marão


Letra

Cardai cardicas cardai la lhana pa los cobertores, que las pulgas (e)stan prenhadas, van a parir cardadores. La moda d'l Tirioni quin l'havi(e) d(e)aumentare? Un burro d(e)un cardadore que la truxo pal'lhugare! L'lhugar de Du(e)s Eigreijas te(n) una pidra bermelha donde se sentam los moçus a peinar a la guedeilha.

LOS MANITOS - Segundo single do novo projecto de hip-hop -"La, la,la"



A Dominant artists, produtora do consagrado Dj e produtor internacional, MASTIKSOUL, apresenta LOS MANITOS, uma nova dupla de hip-hop formada por Fábio e Kiari Flores, filhos do conceituado músico Angolano Paulo Flores, que em menos de um mês, com o seu video de estreia, arrecadaram mais de um milhão de visualizações no youtube.

LOS MANITOS lançam agora o seu segundo single, "La, la, la" um tema de superação e afirmação da dupla, que vem provar que podem ter herdado o talento inconfundível do seu pai para a música mas tem todas as condições para se afirmar em nome próprio na cena de hip-hop comercial actual.

Embora com percursos diferentes, Kiari nascido em 2002, com apenas cinco anos tem a sua primeira experiência em palco tocando congas ao lado do seu pai, para um publico de 30 mil pessoas no estádio dos coqueiros em Luanda. Até aos dias de hoje ainda acompanha o seu pai nos seus concertos.
Já Fábio, nascido em 1992, encontra a sua paixão pela música no beatbox e grava a sua primeira mixtape com 16 anos.

Em 2018, os irmãos decidem juntar-se em nome da paixão comum pelo hip-hop, e unem esforços para criar o projecto LOS MANITOS. 

O primeiro single da dupla, “Acontece”, saiu a 20 de Abril e em 3 semanas atingiu a marca de 1 milhão de views no youtube. No vídeo podemos vislumbrar imagens da sua primeira actuação ao vivo, para um público de 10.000 mil pessoas, em Punta Umbria, em Espanha. A química com o público foi imediata e foi em palco que ficou a promessa de um novo single, que agora lançam produzido pelo amigo e mentor, Mastiksoul.

Num estilo de hip-hop mais comercial, LOS MANITOS prometem ser a mais recente revelação no panorama musical e dar muito que falar.

Los Manitos - "LA LA LA"


Letra

Intro El Florito é que tá no mike yo Chorus: la la la la La la la la la Miúda olha os manos Antes queriam nos barrar Mas sempre nos safamos Sem a ajuda do papa Hoje estamos a ballin Já quem nos arrastar La la la la la La la la la la La la la la la la La la la la la Mas sempre nos safamos Sem a ajuda do papa Hoje estamos a ballin Ja querem nos arrastar Versus A Olhem só Olhem só Olhem só o puto Que veio dos combatentes Sempre barrado e humilhado A pala dos bens Dicas eram básicas Caía mas levantei não é atoa que esses haters me chamam de rei estou a viver bem mas sem mostra eu não fútil sempre com o meu brada olhos em bico tipo o joão gil os niggas que barravam hoje eu barro isso é fácil hoje a falsidade em todo lado modo ágil maltratavam o meu coração um gajo era frágil hoje em dia roçam a bunda na minha cara funk modo brasil ! One Love Meu Kota Sari Daqui é o Teu Boy El Florito , 2018 é Nosso Foi ! Chorus la la la la La la la la la Miúda olha os manos Antes queriam nos barrar Mas sempre nos safamos Sem a ajuda do papa Hoje estamos a ballin Já quem nos arrastar La la la la la La la la la la La la la la la la La la la la la Mas sempre nos safamos Sem a ajuda do papa Hoje estamos a ballin Ja querem nos arrastar Versus B Kill kill its you boy Olha como um gajo foi Tudo aquilo que vou contar nao mata mas moi La la la Olha o big a dropa Chamem me de big papa Antes nao davam importancia Mas agora tao a gostar Kakakakakakaka Risos na minha cara ja La vai o tempo que me gozam so pq ya Hoje em dia ja tou fly Nigga eu sou da mafia E tu falas muito mas es lapis so sem afia Rola rola pa fuma Kaya que me deixa high Brinco com a caneta em cima dessa linha a surfar Chorus la la la la La la la la la Miúda olha os manos Antes queriam nos barrar Mas sempre nos safamos Sem a ajuda do papa Hoje estamos a ballin Já quem nos arrastar La la la la la La la la la la La la la la la la La la la la la Mas sempre nos safamos Sem a ajuda do papa Hoje estamos a ballin Ja querem nos arrastar

Written by Fábio Flores and Kiari Flores Produced & Mastered by Mastiksoul

António Zambujo & Miguel Araújo - “28 Noites Ao Vivo nos Coliseus”


António Zambujo & Miguel Araújo | “28 Noites Ao Vivo nos Coliseus” nas lojas a 8 de Junho

Álbum duplo estará disponível em regime de pré-venda

Em 2016, António Zambujo e Miguel Araújo protagonizaram um fenómeno sem igual na música portuguesa. Ao longo do ano deram 28 concertos esgotados nos Coliseus de Lisboa e do Porto, 28 noites muito especiais que ficarão para sempre na memória das milhares de pessoas que estiveram presentes. Agora é editado o álbum duplo “28 Noites Ao Vivo nos Coliseus”, que chega às lojas no próximo dia 8 de junho.
Até esse dia, pode fazer a reserva deste álbum ao vivo em primeira mão nas várias lojas e plataformas digitais, estando o disco já disponível em regime de pré-venda.
Nas rádios nacionais já podemos ouvir dois singles deste disco e recordar estes concertos tão marcantes, nomeadamente “Lambreta”, de António Zambujo, e “Recantiga”, de Miguel Araújo.
 Em 28 concertos, António Zambujo e Miguel Araújo atuaram para cerca de 82 mil espectadores. Partilharam canções dos repertórios a solo de cada um, e outros temas que os influenciaram, como “João e Maria” de Chico Buarque, “Sampa” de Caetano Veloso, “Don’t Think Twice It’s All Right” de Bob Dylan ou “Bohemian Rhapsody” dos Queen.
Dois anos depois, temos agora o melhor do que foram essas 28 noites de partilha entre António Zambujo e Miguel Araújo com o disco “28 Noites Ao Vivo nos Coliseus”, que inclui 32 temas e é editado a 8 de Junho.

Clã - Artesanato


Letra

O nosso amor está no lugar exacto artesanato de calor apurado Bicicleta em roda livre e secreta livre é a meta desta vida inexacta Setembro é mesmo o começo do ano sim, o vento mudou cai o pano Artesanato exercício de estilo intencionalmente tão perfeito e inexacto Matérias do corpo tão particularmente num pega e despega frequente Toca que toca Setembro é chegado sim, o vento mudou dá de lado Ai Ui Ei por onde é que andaste a subir escarpas e a descer ao regato Oi Ei Ai que falta me fez o teu artesanato Escultura pés de barro perenes por vocação tão espessos, tão ténues por intuição molda-se a mão à pele não sabe do amor quem só quer saber dele Folha caduca Setembro é chegado nunca varre o vento o passado Artesanato acto eléctrico acústico mesmo rústico se sofisticado Matérias do corpo tão particularmente num pega e despega frequente Ai Ui Ei por onde é que andaste a subir escarpas e a descer ao regato Oi Ei Ai que falta me fez o teu artesanato

(Letra: Sérgio Godinho/ Música: Hélder Gonçalves)

Diabo a Sete à solta no Cine-Teatro da Nazaré



Diabo a Sete estará em concerto na próxima sexta-feira, dia 1 de Junho, pelas 21h30, no Cine-Teatro da Nazaré. Com uma sonoridade folk-rock, este grupo de Coimbra apresentará o seu mais recente disco "Figura de Gente" a par de temas emblemáticos da sua discografia como "Dança dos Camafeus" e "Paraíso Fiscal", que consagraram Diabo a Sete como um dos grupos mais originais da música folk em Portugal e com vasto reconhecimento da imprensa especializada.

Aliando a inspiração nos ritmos e instrumentos tradicionais à composição de temas próprios, o grupo é constituído por Celso Bento (flautas e gaita-de-foles), Eduardo Murta (baixo eléctrico), Luísa Correia (guitarra), Miguel Cardina (bateria), Pedro Damasceno (cavaquinho, bandolim, concertina e whistle) e Sara Louraço Vidal (voz, harpa celta e adufe).

Os bilhetes já se encontram à venda no Cine-Teatro da Nazaré e a reserva poderá ser feita através do email cntn@iol.pt e pelo telefone 937 340 023

GONÇALO GUERRA - Penso Em Ti


Letra

Eu penso em ti No que é que pensas Eu penso em nós Nas tais diferenças Achei que tinhas Outras respostas Achei que amavas Nem sei se gostas E quando eu sorri para ti eu juro que não sei se vi Só que hoje dizes-me talvez mas finges que não vês Só que hoje dizes-me talvez mas sinto que é de vez Fiquei à espera Todos os dias e se olhavas nem sei se vias Eu já não tinha essa ambição mas se voltares roubas-me o chão E quando eu sorri para ti eu juro que não sei se vi Só que hoje dizes-me talvez mas finges que não vês Só que hoje dizes-me talvez mas sinto que é de vez Eu queria tudo o que tinhas mas tanto faz Tu querias tudo o que vias mas tanto faz Só que hoje dizes-me talvez mas finges que não vês Só que hoje dizes-me talvez mas sinto que é de vez Só que hoje dizes-me talvez mas finges que não vês Só que hoje dizes-me talvez mas sinto que é de vez

Letra: Gonçalo Guerra Música: Gonçalo Guerra, Vitor Silva

INDIEROR - Glen Hansard & Friends - O Regresso


O REGRESSO
GLEN HANSARD & FRIENDS


Domingo, 10 de Junho de 2018 | 21h30
Auditório do Centro Cultural de Chaves

Depois de há um ano ter esgotado num ápice o seu concerto no Auditório do Centro Cultural de Chaves, Glen Hansard regressa novamente à cidade transmontana que o deixou perdido de amores.
O cantautor irlandês, vencedor de um Oscar da Academia e de um Grammy, decidiu regressar ao lugar onde deixou a sua "família portuguesa" e fazer um concerto único e especial em que se celebra a amizade.


Aquae Flaviae, o lugar em que a música acontece!


Percorrendo o projeto Trilha e esgotando os dois concertos em Chaves e Fafe em 2017, Glen Hansard apaixonou-se pela cidade que, pelas suas palavras, "é um lugar que permite a música acontecer".
A vontade de regressar era tal que o artista resolveu juntar alguns amigos para lhes mostrar a cidade ancestral atrás dos montes a norte de Portugal. 

Numa visita em que a música se torna assunto imperativo, o espetáculo será uma festa onde o inesperado irá ter lugar e os valores da amizade serão celebrados.
Acompanhado por uma mão cheia de convidados, entre os quais o conceituado acordeonista Brendan Begley e a violinista Rosie Mackenzie, Hansard tocará alguns dos seus temas, visitando as suas raizes da música tradicional irlandesa.


Clã - Super Superstição


Letra

Não encontrei a letra  desta música

Letra: Regina Guimarães / Música: Hélder Gonçalves.

terça-feira, 29 de maio de 2018

Orelha Negra - M.I.R.I.A.M.


Letra

Não vivo sem o teu amor
Contigo eu conto viver
E se tu tens amor p'ra dar
Estou pronto a receber
Tipo moeda de troca
Mas não te troco
Por moedas nem notas
Mesmo que eu viva com uns trocos

Eu só não vivo é de costas voltadas
Com respostas mal dadas
Quando te mostras fechada

E se eu estou vivo
É porque te mostras amada
Quanto de encostas cansada
Juntos na nossa almofada

E o tempo
Estou só à espera que nos junte
À muito tenho a resposta guardada
Só à espera que me perguntes
Se eu te amo
E quero
Passam os anos
E espero
Desespero
P'ra que eu possa dizer
Que estamos juntos a sério
Fazesme re-abrir a esperança
Voltar a sentir criança
E a sentir em segurança
Que sinto só contigo
E sinto que só consigo
Deixar de me sentir só
Quando 'tou a sós contigo

Refrão (2x) :
Eu tento mais uma vez
Aproximar-me de ti
Que me oiças e pares
Reparas em mim
Eu fico a pensar
Quando estou a errar
P'ra tu ficares aqui
Eu tento mais uma vez
Mais outra vez
E outra
Entre tu e a outra vez
Nunca é a vez da outra
Que és só tu que me aqueces
Quando te beijo na boca
E és só te que me enlouqueces
Quando te vejo louca
Tento Uma, Duas, Três
Contigo eu corro
E fujo
Das duas uma
Ou consigo ou morro
Tudo sem ti é nada
Nunca senti nada igual
Por ninguém
E se menti não foi por mal
Foi por bem
Se o arrependimento matasse
E se o tempo voltasse, pa' trás
Se tu me aceitasses
E se ao menos escutasses, não vás
Se tu ficasses
Eu ficava
Se tu me amasses
Eu amava-te
Mas senão,
Eu amava-te na mesma
Há sentimentos
São pesados
Mas o que eu trago é puro
E mesmo que apague o passado
Eu nao apago o futuro
E eu pago
O tempo
Que perdemos
Eu pago juro
E um dia
Se tu quiseres
Eu até pago juros

Refrão (2x) :
Eu tento mais uma vez
Aproximar-me de ti
Que me oiças e pares
Reparas em mim
Eu fico a pensar
Quando estou a errar
P'ra tu ficares aqui

The Quest - The One Within


Letra


You look at your reflection
You wonder who’s the one you see
You ask who might you be
You won’t get any answers
By looking at the image
You have to find yourself
‘Cause you have everything you need to get it right

And all you have to do
Is to take a look inside
To find out who you are
Look deep into your eyes
It’s time to free your dreams
And give them wings to fly
Away

To fly away
So far away

You look at your reflection
You wonder who is the one you see
You ask who might you be
You won’t get any answers
By looking at the image
You have to find yourself
‘Cause you have everything you need to get it right

And all you have to do
Is to take a look inside
To find out who you are
Look deep into your eyes
It’s time to free your dreams
And give them wings to fly away

To fly away so high
Into the sky

So high

To give your dreams wings to fly away so high
To fly so high

And all you have to do
Is to take a look inside
To find out who you are
Look deep into your eyes
It’s time to free your dreams
And give them wings to fly
To fly away

The Quest - Without Lies


Letra
WITHOUT LIES

Living in a world made of your own illusions
Created by your childish mind
You’re lacking common sense or absolutly all innocence

When you make a promise do you really believe
That you’ll keep it ‘till the end, ‘till everything is said and done
You know you won’t

You also know that it’s not right and you don’t mind

And you keep lying and deceiving cause you’re scared to say
What you feel,you fall in despair, you cannot pretend that it feels right
When you can´t even look at the face in the mirror

So try to get it all out now, without adding one letter to the story

And say it out, without lies
Just do what’s right, without lies
So why don’t you try to speak the truth for once
And why don’t you say it without lies

When you lay down on the bed that you’re making
There’s nothing that you can do to take back what you’ve done
Oh yes you knew that it was all wrong
I’m no one to tell you how you should live life
And you will have to be the one to realise
To feel remorse inside

And still you know that it’s not right and you don’t mind

NOVO SINGLE DOS SAMBA SEM FRONTEIRAS FAZ CRÍTICA BEM-HUMORADA À GENTRIFICAÇÃO NAS CIDADES



NOVO SINGLE DOS SAMBA SEM FRONTEIRAS FAZ CRÍTICA BEM-HUMORADA À GENTRIFICAÇÃO NAS CIDADES

O grupo de samba luso-brasileiro Samba Sem Fronteiras, radicado no Porto, lança esta semana o single de avanço do seu primeiro álbum de originais. Gentrificasambaé o nome da música, que faz uma crítica em tom humorístico ao problema da gentrificação nas grandes cidades portuguesas.

O Samba Sem Fronteiras foi fundado há 6 anos na cidade do Porto, onde vivem todos os 5 elementos do grupo, e puderam testemunhar as transformações profundas por que a cidade passou com a recente explosão turística.

O local escolhido para a gravação do videoclipe de Gentrificasamba foi o quiosque das “Worst Tours”, um colectivo de arquitectos que realiza passeios fora do mapa turístico oficial, e que está com a sua pequena sede (um quiosque abandonado revitalizado pelo colectivo) sob o risco de despejo e demolição.

Gobi Bear - Unloved (ft emmy Curl)


Letra

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

Fado ao Centro - Apresentação do disco " Sim" em Coimbra


Apresentação do disco " Sim"
15 Junho | Antiga Igreja do Convento de São Francisco
Coimbra

"SIM" foi a Pessoa – por intermédio de Ricardo Reis – que João Farinhapediu emprestado o título para o primeiro álbum em nome próprio, mas criado no "seu" Fado ao Centro. "Sim" percorre os novos caminhos para o fado de Coimbra que o cantor e compositor ensaia há tantos anos quantos os que vive rendido à canção que ama: com novos instrumentos, novas abordagens e novas sonoridades, para cantar as palavras dos poetas, com o amor sempre em pano de fundo, também as mágoas, a saudade e a força que só se encontra num chão semeado de amigos e partilha.

Mas se o caminho é novo, a alma de Coimbra lá está, inteira, "Sim". E também uma magia que é sua e enreda, encanta, como as águas do Mondego e o amor maior, o de Inês, ditos, todos, nas palavras de Pessoa e de Antero, a que se juntam, numa roda de poetas maiores da língua portuguesa, David Mourão Ferreira, Florbela Espanca, Eugénio de Andrade, Mário Cesariny, Ary dos Santos, Miguel Torga.
E também Luís Santos, José Rebola, António Vicente. Todos convocados por João Farinha para este disco que é, para o artista, aqui, a um tempo, cantor, compositor e poeta, a grande aventura a culminar 20 anos de fado de Coimbra, numa dádiva à arte e ao público a integrar originais talhados para serem os próximos clássicos.

"Sim", a proposta artística de um músico em nome próprio – que é uma afirmação incondicional da nobreza e da maioridade de um fado, o de Coimbra, a trilhar caminhos novos e destinado aos palcos do mundo –, aí está para ser amado e partilhado por todos os que não resistem ao som único e à beleza ímpar da canção que nasceu para falar de amor e de saudade, mas também de resistência e de um tempo ainda a haver.


Citânia - Ai o meu primeiro amor


Letra

A saudade do teu cheiro
E o sorrir do teu olhar
Faz o meu corpo inteiro
Ganhar asas e voar

Num voo derradeiro
Sobrevoo o alto-mar
E nem o denso nevoeiro
Faz este fogo cessar

Ai o meu primeiro amor
Feito de um tímido beijo
É de todos o maior
É de todos o primeiro

Ai o meu primeiro Amor …

É um amor estrangeiro
Que vive em liberdade
Coração prisioneiro
Preso à saudade

Ai o meu primeiro amor
Feito de um tímido beijo
É de todos o maior
É de todos o primeiro

Ai o meu primeiro Amor … 

Letra e música: Samuel Lopes

Gobi Bear e emmy Curl apresentam Unloved


GOBI BEAR
"Unloved (ft emmy Curl)" é o primeiro videoclip do segundo LP

"Our Homes & Our Hearts" foi editado pela Planalto Records em Novembro de 2017. "Sealion", em parceria com a cantora e compositora Surma, acabou por ser escolhido como primeiro single deste disco produzido pelo próprio. O oitavo trabalho de originais do multi-instrumentista vimaranense inclui ainda esta colaboração com a emmy Curl no tema "Unloved", que ganha agora um videoclip. O vídeo é um time-lapse de uma ilustração da Kate Leppert, autora de todo o artwork deste disco.
A Unloved vai ser tocada ao vivo nos concertos do Gobi Bear e também nos da Mathilda, numa versão especial. Estes são os planos para os meses quentes:

02/06 - FARO*
03/06 - GUIA*
15/06 - BEJA
16/06 - LAGOS
17/06 - FARO
17/06 - GUIA
01/07 - BRAGA*
03/07 - ABRANTES*
06/07 - AVEIRO*
07/07 - PORTO*
26/07 - MÊDA*
27/07 - VILA REAL*
28/07 - VILA POUCA DE AGUIAR*
02/08 - LISBOA
03/08 - SETÚBAL*
04/08 - ÉVORA*
25/08 - VILA VERDE
07/09 - FIGUEIRA DA FOZ*
08/09 - MONTEMOR-O-NOVO
13/09 - COIMBRA*
14/09 - GUIMARÃES*

*datas com a Mathilda

Bárbara Bandeira - Nem Sequer Doeu


Letra

Estás à minha porta E queres que eu desça Queres dizer-me mil e uma coisas Coisas que eu sei que já disseste a outras Olha-me nos olhos se é que consegues Olha-me nos olhos sem a boca tremer Todos os olhos estão postos em ti Tu queres o meu colo só que eu não sou assim Por isso tu escusas de tentar Agora é cada um por si Amanhã já nem vou lembrar Amanhã eu já me esqueci E nem sequer doeu Nem sequer doeu-eu-eu Nem sequer doeu O tempo não mudou só que agora já passou e nem sequer doe-e-e-e-e não Nem sequer doe-e-e-e-e não Nem sequer doe-e-e-e-e não O tempo não mudou só que agora já passou e nem sequer doeu Desculpa mas eu já não vou mais cair Tu até tocaste a música que eu queria ouvir Só que tocaste-a para mais mil a seguir Olha-me nos olhos se é que consegues Olha-me nos olhos sem a boca tremer Todos os olhos estão postos em ti Tu queres o meu colo só que eu não sou assim Por isso tu escusas de tentar Agora é cada um por si Amanhã já nem vou lembrar Amanhã eu já me esqueci E nem sequer doeu Nem sequer doeu-eu-eu Nem sequer doeu O tempo não mudou só que agora já passou e nem sequer doe-e-e-e-e não Nem sequer doe-e-e-e-e não Nem sequer doe-e-e-e-e não O tempo não mudou só que agora já passou e nem sequer doeu E já não vale a pena A tua conversa é sempre a mesma E eu não, não tenho pena Mal aconteceu Só que nem sequer Nem sequer doe-e-e-e-e não, Nem sequer doe-e-e-e-e não, Nem sequer doe-e-e-e-e não, O tempo não mudou só que agora já passou e nem sequer doeu E nem sequer doeu E nem sequer doeu

Letra: Agir / Barbara Bandeira

GRACE ÉVORA - Revela artistas convidados para celebração de 30 anos de carreira



Grace Évora revela nome dos convidados que com ele farão a festa dos 3o anos de carreira dia 7 de Julho, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.


São 12 para um palco que, embora grande, se tornará pequeno para tanta boa energia. A pouco mais de um mês do concerto de comemoração dos 30 anos de carreira, Grace Evora desvenda o leque de convidados especiais que vai levar ao palco do Coliseu dos Recreios, a 7 de julho. 

Apelidado de guru da música cabo zouk, Grace Évora vai estar acompanhado de alguns amigos convidados para, em conjunto, mostrarem o melhor da música moderna cabo-verdiana. Sorte para o público que, para além do novo albúm 2069 e de todos os sucessos do músico - como Lolita, Bia e El e Sabim, entre muitos outros -, assistirá ao balanço dos corpos, dança e festa que o artista levará para cima do palco.

De frente para os fãs, estarão também Beto Dias, Big Boss, Nancy Vieira, Dina Medina, Djim Job, Dynamo, Euridse Jeque, Kalu Monteiro, Lejemea, Maya Cool, Micas Cabral e Zé Delgado. Para acompanhá-los, estarão Johnny Fonseca, Danilo Tavares, Manu Soares, Djoy Delgad e Roberto Matias, músicos que acompanharam as já conquistadas três décadas de Grace Evora.

Os nomes estão anunciados, a festa garantida!

Sobre Grace Évora:

Nasceu na Ilha de São Vicente, em Cabo Verde, mas foi na Holanda, país para onde emigrou com os seus pais durante a juventude, que iniciou a sua carreira. Na Europa, no seio de uma família musicalmente talentosa, Grace conheceu outros artistas cabo-verdianos com quem trabalhou e, consequentemente, lançou a sua carreira como artista.

Os seus primeiros passos para prosseguir esta arte como profissão, fazem-nos recuar no tempo, a duas bandas populares de Cabo Verde e da Holanda: Splash e Livity.

Foi com o sucesso do clássico “Bia”- gravado com esta última banda, à qual se juntou em 1980- que Grace se apresentou ao mundo como vocalista e artista a solo.



Basurah! - A Escola


Letra

A vulva é escroto, a fonte esgoto As mãos são pés. Anatomia Andrógina ao Revés Se nasceste ele ou ela Não é chamado para aqui Abre-se a porta para o Falso Cristo! Todos os dias deixas Os teus filhos na escola Na Escola do Mal e de Satanás Da foice fazem cruz pregando o caixão Dizendo uns que sim outros que não Espalhando a confusão sagrada A mando de quem Há-de comer a carne dos teus filhos! Todos os dias deixas Os teus filhos na escola Na Escola do Mal e de Satanás Manipulando o passado No futuro seremos lei Enalteçamos como heróis Os assassinos do nosso Rei Ontem foi dia das mentiras na escola É sempre dia mentiras na escola. Dissolvendo a identidade dos infantes Deste reino demente Cromossomas amputados Egos sacrificados Numa missa negra de corpo presente Hoje foi dia das mentiras na escola É sempre dia das mentiras na escola Capa traçada cantando hinos De ignorância e subserviência Os melhores da manada, sem eles não há nada Superstição, controlo disfarçados de ciência Em Coimbra é dia das mentiras na escola É sempre dia das mentiras na escola! Hoje foi dia das mentiras na escola!
É sempre dia das mentiras na Escola!

Música: Freddy Rodrigues & Gwen Timberlake

segunda-feira, 28 de maio de 2018

ONE STEP AHEAD - Acreditar


Letra

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

Movimento - Acreditar


Letra

Oh vai ser o meu dia
Aqui vou ter a magia
De uma canção que não se esquece

Corro atrás de ti sem hesitar
E tu serás a dançar
O meu refrão, a minha prece

Não há montanha tão alta
A batida é da alma
Faz subir e acreditar
Oh vai ser um bom dia
Feliz quem imagina
O céu igual em toda a parte

A onda de calor solta a pressão
E a luz acende a razão
O meu sinal para alcançar-te

Se uma vontade assim
Se apodera dentro de mim
A luz vejo a brilhar

Não há montanha tão alta
A batida é da alma
Faz subir e acreditar 

Né Ladeiras - Sonho Azul



Letra

Levei-o no meu sonho azul
Azul, Azul
Da cor do céu
Levei-o comigo
Sonhou um sonho
Da cor do meu
Deitados no leito da lua
Na frescura, que tremor...

Trocava a vida toda
Pela vida deste amor
Meu Sonho Azul

Levei-o no meu sonho azul
Azul, azul
Da cor do mar
Levei-o comigo
Sonhou um sonho
De apaixonar
Deitados na noite das ilhas
Na frescura, que tremor...

Trocava a vida toda
Pela vida deste amor
Meu Sonho Azul

David Fonseca “RADIO GEMINI” JÁ ESTÁ DISPONÍVEL


David Fonseca 

“RADIO GEMINI” JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

Chega hoje às lojas “Radio Gemini”, o anunciado novo disco de David Fonseca e o sétimo da sua discografia, isto num ano em que celebra 20 anos desde o lançamento de “Silence Becomes It”, a sua estreia com os Silence 4.
E uma vez mais, David Fonseca volta a surpreender-nos, desta feita com um conjunto de temas vibrante e refrescante. Os singles publicados até à data anunciavam isso mesmo – “Get Up”, um aceno à soul numa piscadela de olhos a Marvin; e o mais recente, “Oh My Heart”, um tema impregnado da melhor tradição pop, em que peles e metais criam a cama para uma interpretação contagiante de David Fonseca. E sobre este último, que dizer do clip filmado por David em pleno Japão…

E que disco é este “Radio Gemini”? Para além dos adjectivos que possamos encontrar para o classificar – de vibrante a surpreendente, de inesperado a sólido, de arriscado a dinâmico – este, e disso não temos dúvida, é o seu trabalho mais vertiginoso. Efectivamente, escutar “Radio Gemini” transporta-nos em “mach 3” no seu imaginário criativo, do solo à última das nuvens, numa liberdade artística pouco vulgar actualmente, sem fronteiras estilísticas, numa verdadeira afirmação de “eclectismo pop”.
Uma “espécie” de playlist que nos faz viajar pela criatividade de David Fonseca, ora de forma divertida, ora irónica, mas sempre, sempre, consistente – da new wave contemporânea de “I’m Good” ao hip hop distorcido de “Anyone Can Do It”; da electrónica dançável de “Tell Me Something I Don’t Know” ao ragga preguiçoso de “Lazy”; da colagem a Prince em “Slow Karma” ao tributo ao grandes intérpretes em “Find Myself Again”; do dramatismo de “My Love Is For Real” ao humor de “Men, Boys, Women, Girls”. Ou ainda que que dizer do “irresistível”  “Resist”, um dueto de David com uma das princesas indie emergentes do país vizinho, Alice Wonder. Ou ainda “Closer, Stronger”, a canção que antecede o “closing theme” de “Radio Gemini”, uma declaração de amor em que quase ouvimos nos coros os espíritos de Orbison ou Walker.
E o que faz este “Radio Gemini” verdadeiramente diferente na discografia de alguém que há uma dezena de anos publicou a bíblia pop “Dreams In Colour”? A maturidade! A experiência que lhe permite lançar um álbum em clara provocação ao “establishment do gosto” como se o círculo se fechasse e voltasse a uma espécie de adolescência criativa mas com todos os recursos que o caminho percorrido lhe proporciona.
Sobre o título “Radio Gemini”, deixamos à vossa imaginação, as pistas estão lançadas. Do 1 ao 21, de 0’04’’ a 5’45’’… tudo para descobrir em 60 minutos.
AGENDA:
26 Maio / Centro Cultural Olga Cadaval / Sintra
29 Maio / Convento São Francisco / Coimbra
09 Junho / Casa da Criatividade / São João da Madeira
13 Junho / Mercado do Bom Sucesso / Porto
16 Junho / Cine-Teatro Louletano / Loulé
22 Junho / Festas S. João da Vila / São Miguel
25 Agosto / Fetsival Vilar de Mouros / Vilar de Mouros

David Fonseca - Lullaby


Letra

Lions and tigers and an army of bees Flowers and bushes and a hundred year trees Look at them all falling, falling down on their knees Mad men and bad men and a thousand black sheeps Furious and ludicrous that come haunting your sleep Look how sweet they turn to, falling down at your feet I love you, I want you, forever and more For everything you’re not and everything that you are All the love I had in me Now I know what’s it for

Não encontrei os créditos desta música

Horarios do EA LIVE Lisboa



FALTAM APENAS UNS DIAS PARA O
 EA LIVE LISBOA!

A 6 dias da estreia, 30 de Maiovéspera de feriado, o EA LIVE anuncia os horários das atuações dos 8 artistas que subirão ao palco do mítico Coliseu de Lisboa para 8 intensas horas de música.

As portas abrem às 17h00 e cabe a Allen Halloween fazer as honras da casa às 18h00. O inédito Encore Project: ao Som dos Heróis featuring Rui Pregal da Cunha  encerrará as portas do Coliseu e a 1ª edição do EA LIVE Lisboa.

Até às 21h00 será possível entrar e sair do Coliseu, apresentando o bilhete. A partir dessa hora, a reentrada já não é possível.

Serão 8 horas de música repartidas por sessões de 40 minutos para cada banda seguidos de diretos dos bastidores.
 Durante as atuações o VJ Filippo Fiumani ilustrará e animará as duas telas que acompanharão o prolongamento do palco, especialmente concebido para tornar esta noite numa experiência visual, musical e emocionalinesquecível.

As surpresas não ficam por aqui mas mais revelações só mesmo no dia 30 de Maio. Os bilhetes estão à venda na BOL e locais habituais com o preço único de 15€.


Garantam já o vosso lugar no festival do ano!

ENCORE PROJECT: Ao Som dos Heróis

Ao Som dos Heróis featuring Rui Pregal da Cunha é um projeto inéditoconcebido em exclusivo para fechar a mágica noite do EA LIVE Lisboa.

Serão 40 minutos de música, dança, celebração e tributo aos lendários Heróis do Mar reavivando a memória colectiva. Com Direção Artística de Francisco Rebelo (Orelha Negra) e a participação especial do próprio Rui Pregal da Cunha, este será garantidamente um Encore apoteótico e inesquecível.

O EA LIVE

Trazido pela mão dos vinhos EA - Cartuxa, o EA LIVE 2018 nasce como a consequência de um caminho iniciado há dois anos.

Em 2016, a EA convidou artistas de diferentes áreas a beber da inspiração do EA e a transmitir a sensação pela sua arte. Né Barros, Dead Combo, Matilde Campilho, Pantónio e Luís Mileu criaram então aquele que viria a ser o primeiro passo.

O ano passado surgiram as EA LIVE SESSIONS: sessões de música gravadas in loco, em registo intimista para uma audiência restrita, agora disponíveis online.
Tinha sido percorrido o caminho para a metamorfose mais audaz:
EA LIVE 2018, chegou para ficar e promete.
Sobretudo para os amantes da música e do vinho.
EA, a inspiração bebe-se.